A mala inteligente

A mala-cápsula da americana Caroline Rector é um conceito que nasceu com a estilista inglesa, Susie Faux, idealizadora do armário cápsula em 1970.  A designer americana, Donna Karan adotou o modelo do guarda-roupa funcional em 1985 para facilitar a vida das mulheres que transitavam no meio corporativo. Consistia em uma coleção composta por sete peças básicas coordenadas entre si, levadas às passarelas para comprovar a versatilidade das produções. Ainda um pouco reticente, o pensamento minimalista emplacou anos depois com a necessidade de reduzir o consumo desnecessário de roupas, calçados e acessórios que entulhavam e, ainda entulham armários e a vida da gente. Com o boom da sustentabilidade e do consumo consciente, as pessoas vêm adotando gradualmente o novo modelo em suas vidas, no âmbito social e profissional.

O capsule wardrobe se estendeu para a mala, onde a ideia é agregar valores poucos materiais, ganhar na mobilidade, liberdade e desatar nós de eventuais problemas durante a  viagem, como o estresse nos aeroportos, malas extraviadas, confusão mental na hora de fazer a composição dos trajes e outros contratempos.  Os mochileiros é um exemplo de que é possível aproveitar uma viagem muito melhor do que aqueles que carregam quilos de peso causando transtornos para si.

Em uma situação comum, nem sempre é possível levar somente uma mala de mão, mas para uma semana ou mesmo quinze dias em uma viagem nacional ou internacional, sim, é possível. No caso de uma viagem maior “encapsule” seus pertences em uma única mala convencional.  Há profissionais que organizam para você.

O fundamento da mala-cápsula é levar roupas neutras de preferência que não amarrotem (deixe em casa aquele linho que você ama), sapatos confortáveis e acessórios para ajudar na criação de looks.  Antes de tudo, consulte a situação climática da região ou regiões que irá visitar, essa informação é essencial para o planejamento.

Em um clima mais ameno, a regrinha para uma semana que serve para homens e mulheres é de cinco camisas para cada roupa de baixo (calças ou saias), um blazer ou um cardigã, um casaco mais encorpado, dois pares de sapatos para o dia e um par para noite, acessórios de pouco volume, echarpes, um pijama, roupas íntimas, meias e um par de chinelos. Considere a roupa que você viajará. Na bolsa de mão: carteiras, necessaires e itens pessoais.

E boa viagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!