A paixão feminina

Sapatos!

Não há nada nem ninguém que concorra com eles. Esse acessório é eleito o queridinho das mulheres. Por que será? Há muita alegoria em torno disso, vale até o sapatinho de cristal de Cinderela – a escolhida pelo príncipe.

Ele é o símbolo de feminilidade, sensualidade e até de poder à lá Christian Louboutin.

A ciência aponta que o efeito de comprar sapatos libera serotonina, tamanha é a satisfação em presentear a dona dos pés por algo que ela se sinta merecedora.

Baseado nisso resolvi escrever sobre eles e de como agregam informações ao vestuário.

Sapato chanel (scapin com abertura atrás com salto baixo) criado por Coco Chanel é sinônimo de requinte. É um modelo que combina com produções formais e casuais.

Sapato Mary Jane ou sapato boneca, muito usado com minissaias na década de 60, torna o look romântico. Fica lindo com saias midi e rodadas.

O peep toe tradicional (sapato com uma pequena abertura nos dedos de salto alto) surgiu no pós-guerra e tem um toque de sensualidade.  Vestidos e saias curtas, jeans e macacões são coordenações assertivas.

O mule, erroneamente chamado no feminino é uma inspiração do século XVI, usado por homens e mulheres. Foi popularizado nos anos 1950 com a atriz Marilyn Monroe.  O sapato é fechado na frente e aberto atrás e pode ser acompanhado com shorts, calças, saias e vestidos longos.

O scarpin foi lançado por Christian Dior em 1947 e até hoje ele ocupa um lugar exclusivo. É uma peça atemporal, um clássico. Dependendo da cor (preto ou nude) assenta com tudo.

As sandálias são invenções dos gregos, foi se modernizando com o tempo. As rasteiras eram usadas por faraós. O que determinará os looks são a altura do salto e o modelo, mas em geral a calça justa tem passagem livre.

A espadrilha lembra anabela. A diferença é que seu solado é feito de corda, palha ou cortiça. Ela ganhou simpatia em 1970 pelas mãos de Yves Saint Laurent, inspirado na guerra civil espanhola. É um calçado confortável, ótimo para looks básicos.

Toda mulher deseja o par perfeito. Um para o coração e centenas para os pés”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!