A psicologia das cores

Antes de esclarecermos a teoria, importante destacarmos um dos órgãos que faz parte do sistema sensorial. A visão. Ela é responsável por processar todas as informações obtidas externamente para o cérebro humano e assim identificar, analisar e transformar. As cores exercem influência no comportamento, nas emoções e nos sentimentos, através das sensações que essas informações provocam. É quase intuitivo e, também um estudo antigo.

Estudiosos como o filósofo alemão Johann W. Von Goethe, publicou o seu livro a Teoria das Cores em 1810.  Depois, no início do século XX o escritor, professor e pintor suíço Johannes Itten, associado à escola Bauhaus inspirado por Isaac Newton, desenvolveu o disco de cores que permitia descobrir as combinações, a caracterização em termos de temperatura e a harmonia das cores. Durante 50 anos ele se dedicou as pesquisas e relacionou as cores pessoais com os talentos individuais, vocação e personalidade.

Suzanne Caygill, movida por Itten, considerada pioneira em consultoria de imagem, criou a análise de coloração pelo método sazonal. Ela acreditava que as variações das cores das estações do ano incidia diretamente na aparência e na harmonização pessoal, também nos aspectos físicos e psicológicos dos seres humanos.

Muitos outros especialistas ao longo dos anos deram a sua contribuição. Entre eles, Chevreul, Munsell, Robert C. Dorr, Carole Jackson Bernice Kentner, Donna Cognac e a psicóloga alemã, Eva Heller. Esta, aprofundou seu conhecimento  sobre as emoções advindas das cores.

O aporte de todos se estendem aos dias de hoje nas artes visuais, nas terapias, no design, no marketing, na arquitetura, na publicidade, na moda, na beleza, na psicologia.

A “Psicologia das Cores” de Eva Heller é um dos livros mais completos, um clássico, que não pode faltar nas prateleiras dos profissionais que pretendem passar uma mensagem por meio das cores.

Percebam como as cores dos saguões e quartos de hospitais, consultórios, escritórios modificaram com o tempo. É o caso também de muitas empresas famosas, hotéis e franquias de fast food. Hoje a colorimetria tem respaldo científico, é muito respeitada.

Quem não conhece ou já ouviu falar sobre Pantone, às guias que orientam profissionais de múltiplos ramos com as suas cores, fundada em 1962 por Lawrence Herbert?  Pois é!

Esse assunto é muito extenso, aos poucos comentarei aqui.  Mas, na psicologia das cores há de se levar em conta todas as características como o simbolismo, a dimensão, a iluminação, a temperatura, o peso e a cultura de cada região.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!