Moda evangélica

Ela foi feita somente para as cristãs?  Foi inspirada.  Mas ao contrário do que muita gente pensa não precisa seguir a doutrina cristã para aderir à moda evangélica.  Este segmento vem crescendo, face às necessidades do público feminino em adotar algo mais sóbrio, composto, mas que seja moderno e elegante.

Há muitas mulheres, hoje, com meia idade que com seus 20 anos se vestia como uma senhora, pois passava altivez, seriedade, compostura e maturidade. Eu mesma fui uma delas.  Com a combustão dos anos 80 as coisas mudaram e muitas aderiram à descontração, sem se desvincular dos valores enraizados pela educação que receberam.  Muitos desses valores foram absorvidos pela nova geração através de conceitos, criando uma imagem que melhor traduzisse a natureza de cada uma. Do natural à identificação & estilo próprio.

Entretanto, há uma parcela relevante de religiosas, especialmente evangélicas que optam por discrição. Coerentes com a sua crença e princípios rejeitam vestidos curtos, transparências e trajes sensuais, preferindo uma modelagem feminina mais estruturada.  Porém, com certa graciosidade. A moda evangélica acompanha as tendências, cores e formas acolhendo o atual comportamento das mulheres que trabalham, empreendem.

Pensando em atender a esse mercado, algumas confecções e marcas como Joyaly, criada pela Aurea Flores,  a Via Tolentino, Laura Rosa, Epulari, Raje Jeans e outras estão em evidência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!