Moda Retrô

Popularmente usamos a expressão para denominar o antigo, mas na verdade o retro (de retrocesso) ou retrô é uma releitura do antigo, ou seja, é o novo com cara de velho.

A inspiração dos anos atrás, ou seja, de um passado próximo, assim como na moda está sendo difundida na decoração, no design e na arquitetura. Caiu na simpatia popular.

Um exemplo do estilo retrô é os anos 80, marcados pelo exagero onde os elementos como jaquetões customizados com taxinhas e pedras, muito brilho, ombreiras volumosas, sobreposições, estampas chamativas, cores vibrantes, botas de cano alto, maxi brincos, maxi colares, suspensórios, calças com cós alto, pregas, drapeados, mangas bufantes, saias balonê, minissaias com leggings, meias-calças coloridas, stretch, tênis All-Star, mocassins…

No meio corporativo o estilo “Yuppie”, especialmente o “YUP” masculino, sigla inglesa que significa Jovem Profissional Urbano, dominou a década com seu jeito despojado-chique associados às grandes marcas como Armani, Ralph Lauren, Gucci, Hugo Boss entre outros.

Nos palcos, Madonna, Michael Jackson e Xuxa foram referências de moda, também de comportamento. Aliás, a moda está intrinsecamente ligada aos fenômenos sociais e culturais.

Na cabeça, as famosas bandanas, acessório muito utilizado por Cazuza e Axl Rose da banda Guns N’ Roses, assim como cabelos desalinhados, cortes assimétricos com ar de rebeldia influenciaram uma boa parte dessa geração.

A moda é cíclica, ela demanda esforços para atender as pessoas de todas as idades e precisa estar alinhada aos anseios, aos valores e aos contextos político e sociológico. Ela é uma linguagem do tempo, portanto não é futilidade.

Cabe a você se apropriar dos recursos que melhor traduzem a sua personalidade em concordância com a sua identidade visual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!